Conceitos

 

 

    Critérios de Avaliação de Obras de Arte

    Avaliações de Obras de Arte

 

   

    Avaliar uma obra de arte é uma tarefa complexa que exige conhecimentos técnicos e experiência junto ao Mercado de Arte Nacional e Internacional. Além de uma Cultura Geral, bem acima da média. Não basta ter curso superior, como o meu caso, que sou Advogado, um pesquisador nato da história da Humanidade. Mas precisa ter um grande conhecimento de História Universal, das diferentes culturas e dos hábitos de cada uma delas. Para tanto, se faz necessário considerar diversos fatores. O mais importante é a lei básica mercadológica da oferta e da procura.

Visando uma melhor orientação aos colecionadores, compradores, galeristas, e leiloeiros, principalmente os novos, indico as principais regras a serem consideradas por ocasião da aquisição ou venda de uma obra de arte:

    1 - Autoria. Os artistas atingem cotações diversas, mesmo sendo contemporâneos ou acadêmicos.

    2 - Técnica. A valorização de uma obra obedece uma escala formal:

    A - Óleo, acrílica sobre tela, madeira, metal e cartão;

    B - Guache e têmpera sobre cartão ou papel;

    C - Aquarela, pastel seco e oleoso, lápis de cor e ecoline sobre papel;

    D - Desenhos a nanquim, carvão, sangüínea, sépia e a lápis;

    E - Gravuras, (Litografia, xilogravura, gravura em metal, serigrafia);

 

    Parágrafo Único - No caso das esculturas, deve ser observado a tiragem e a fundição.

    3 - Fase. Somente com um olhar retrospectivo aprimorado é que se consegue determinar quais as fases mais valorizadas de um artista e que configuram o auge de sua criatividade, ou de maior sincronicidade com a importância dela perante seu tempo na história. Não obedecem uma ordem cronológica.

    4 - Dimensão. O tamanho pode influir ou não, no valor de uma obra de arte.

Aqueles que pensam que isto tem grande relevância, deveriam estar vendendo, ou avaliando tecidos, por metragem. No caso das Obras de Arte, este item, tem baixíssima relevância.

    5 - Conservação. O bom estado de conservação é um fator que contribui para a sua valorização. Este item, tem grande relevância.

Pois o estado atual da obra, o quanto esta obra já foi restaurada ou não, o quanto de original, que ainda possui, podem ser dados que estabeleceram um valor maior ou menos, da obra de arte, a ser avaliada.

    6 - Origem. A procedência conta no valor final de uma obra de arte. Quando ela fez parte de uma importante Coleção ou figurou em uma Exposição e Catalogo. A trajetória da própria obra, pode alterar para mais, seu valor final.

    7 - Assinatura. A falta de assinatura poderá diminuir o valor de uma obra de arte, como também a não tipicidade da mesma.

 

    Redigido por Dr.Ricardo Barradas - Avaliador e Agenciador de Obras de Arte.

    Rio de Janeiro - Brasil - 1998.

    Todos os © Direitos Reservados.


     Avaliador de Arte

 

     Avaliar Obras de Arte, necessita de uma vasta experiência dentro do Mercado de Arte, assim como de uma grande compreensão, pelo menos, de história geral. Os indícios de qualquer processo, que objetivamos a dar um valor, a ser estipulado, a uma obra de arte ou objeto. vem da compreensão de sua importância histórica ou do seu papel artístico em seu meio.

Tarefa difícil.

    Por conta disto, que vemos tantos...achistas...Pessoas que na sua boa fé, acreditam que sabem, muitas vezes. Por conta de formações, em artes plásticas, restauros, pinturas em geral e mesmo por serem ou tiverem sido, comerciantes de antiquários, ou galerias. Mas na verdade, nada disto habilita profissionalmente, tal especialista.

    Habilita sim, uma cultura geral bem vasta, um bom habito de muita leitura diária, e a simplicidade de ter nascido curioso, para que com isto, esteja num aprendizado continuo...

    Sem falsa modéstia, sou o primeiro avaliador de arte, do Brasil, na internet. Não que isto me conceda alguma boa patente para o oficio.

    Mas por estar aqui a mais tempo. Venho observado um crescente numero de avaliadores... Não que eu me importe muito com isso.

   Mas seria prudente, antes de qualquer aventura grosseira de pseudo avaliar qualquer coisa, saber um pouco mais destes ditos profissionais, de competência muito relativa.

    De forma alguma, coloco estes aventureiros como concorrentes...são na verdade, achistas que em boa fé acreditam, de alguma forma no que fazem, e o pior, fazem alguns acreditarem nisto também...

 

    Mas todo cuidado deve ser pouco com estes aventureiros...Vivemos em tempos difíceis, tanto no que tange a privacidade, quanto a segurança dos que amamos, de nossas coisas, como do lugar onde moramos...

    Qualquer dúvida envie nos um e-mail para:

    avaliadordearte@hotmail.com

 

    Mais de 25 anos de tradição no Mercado de Arte, Pinturas e Esculturas Nacionais e Estrangeiras. Objetos de Arte, Livros, Documentos, Fotografias, Jóias e Relógios.

    Para efeito de seguro, inventários e garantias e contratos financeiros.

 

    Não realizamos avaliações e consultorias gratuitas.Só orientamos por opiniões alguns caminhos explicativos e doutrinários.
   Sendo assim todos nossos serviços são cobrados,e a base de cálculo deles, é encontrada dentro dos valores de serviços similares e semelhantes oferecidos e prestados no Mercado de Arte e de Cultura no país.
    Por favor respeitem nossa posição profissional,e nossos parâmetros de tempo, tradição e competências.

 

 

copyright© 2009 Ricardo Barradas - Todos os Direitos Reservados